litografia de Márcia Tiburi

 

Esboços feitos para a elaboração do conceito da instalação monolítica em pedra

 

A primeira verão da instalação investe no caráter monumental do santuário, já esboça as formas do cerrito, trabalha com a possibilidade de ser toda ela um filtro gigante de água, propõe-se como mega escultura de pedra quase monolítica. Torna-se inviável devido aos custos materiais.

A idéia inicial era de uma construção gigantesca em pedra de granito, inspirada em construções de arquiteturas arcaicas da América Latina, como por exemplo Tihuanacu

Uma pedreira perto de Porto Alegre serviu também de inspiração, por causa de sua monumentalidade:

 


desenho Caé Braga

 

O tamanho ideal imaginado era para ser visto da lua, como a Muralha da China. Afinal, o problema da água é do tamanho da Terra.

 

 

O monumento na paisagem, desenho Caé Braga

 

desenhos Caé Braga

Esta construção monolítica era para ser um único e gigantesco Filtro de Água. O problema era achar um caminho para a água ser purificar e chegar ao centro da construção, potável.

 

desenho Caé Braga

A procura de um centro para o monumento

 

 

desenho Caé Braga

A superfície do filtro d´água teria vários
ambientes de decantação/purificação, o percurso da água ser faria entre ambientes científicamente elaborados para funcionarem com filtragem e ambientes escultóricos de convivência.

Finalmente, tanto a água, como o visitante chegariam ao centro do monumento, os dois purificados: a água de suas impurezas, o visitante com as idéias clareadas e consciente da importância deste elemento vital.